• Design

    Quarta-Feira, 16 de Maio de 2018

    Karl Lagerfeld é um dos maiores ícones do mundo da moda. No comando criativo da Chanel e da italiana Fendi também é ilustrador, fotógrafo e diretor. Agora, sua primeira incursão no mundo do design foi transformada em livro.

    (Karl Lagerfeld/Cassina)

     

    Colecionador de itens da Cassina, mantendo em seu apartamento peças como a chaise longue de Le Corbusier, o kaiser da moda foi convidado pela marca, em 2013, para clicar alguns de seus móveis preferidos de uma forma inusitada. Assim, cadeiras, mesas, poltronas, chaises e outras peças criadas por grandes nomes do modernismo, como Le Corbusier, Pierre Jeanneret, Gerrit Rietveld e Charlotte Perriand, entre outros, ganharam nova interpretação pelas lentes de Karl. O resultado foi a exposição An Authentic Eye, com curadoria do editor de publicações de design Gerhard Steidl.

    Depois de cinco anos, essas fotos foram reunidas novamente para compor o livro Cassina As Seen by Karl, também produzido por Steidl. Confira abaixo, parte das imagens que compõem a obra, propondo um novo olhar sobre o mobiliário:

    (Karl Lagerfeld/Cassina)

    (Karl Lagerfeld/Cassina)

    (Karl Lagerfeld/Cassina)

    (Karl Lagerfeld/Cassina)

    (Karl Lagerfeld/Cassina)

    (Karl Lagerfeld/Cassina)

    (Karl Lagerfeld/Cassina)

    (Karl Lagerfeld/Cassina)

    (Karl Lagerfeld/Cassina)

    (Karl Lagerfeld/Cassina)

     

     

     

    (0) Comentar
  • Arquitetura

    Segunda-Feira, 14 de Maio de 2018

    Goiânia já possui um novo ponto de referência cultural na região! Para celebrar seus 21 anos de trajetória profissional e realizar uma antiga aspiração pessoal, Leo Romano inaugurou, recentemente, na capital um centro cultural. Além do centro educacional, o imóvel abriga o escritório e ateliê do arquiteto e seus colaboradores, biblioteca e galeria. Confira:

    O Instituto Leo Romano une arquitetura, design e arte em uma casa dos anos 70 com arquitetura moderna. São 600m² de área construída e 1500m² de terreno total. O espaço, que conta também com um jardim, foi totalmente reformado e decorado pelo arquiteto para receber os visitantes. 

    A casa abriga uma biblioteca pública e também a galeria Hacibe Hanum, uma homenagem de Leo a sua avó materna, dona de inúmeras habilidades manuais e grande admiradora das artes. Durante a inauguração o instituto recebeu uma exposição do renomado pintor e escultor mineiro Farnese de Andrade (1926 – 1996). Para os próximos meses estão confirmadas exposições dos artistas plásticos Christus Nóbrega, Iêda Jardim e Grupo Fonte.

     

    O Instituto ainda oferece palestras, workshops e outras atividades educacionais, principalmente para estudantes e profissionais das áreas de arquitetura, design e artes plásticas.Para mais informações, vale conferir o site oficial do escritório.

     


     

    Instituto Leo Romano

     

    Local: Rua 131, número 79, Setor Sul, Goiânia – GO

     

    Telefones: (62) 3086 1965 /(62) 3945 4870

     

    (0) Comentar
  • Redes Sociais

    Quarta-Feira, 09 de Maio de 2018

    Somos movidos por inspirações e para deixar sua quarta-feira mais alegre a dica de hoje é o pefil @hotpinkpineapples, da decoradora  americana Cyn. O feed , organizado por paleta de cores, é composto por fotos divertidas em cenários bem criativos! 

     

    (0) Comentar
  • Casa Cor

    Terça-Feira, 08 de Maio de 2018

    Já foi na CasaCor Goiás conhecer os ambientes super talentosos do nosso estado? Vocês poderão conferir 12 ambientes em que a Aldeia está presente. Dentre eles,  a ALDEIA Sala de Banho, um projeto muito especial do escritório Leão Arrais Arquitetura!

    O Restaurant do arquiteto Leo Romano!

    O banho público “Somos Todos Iguais”, que nos leva a ter reflexões imersos em um ambiente com tanta beleza, do Studio Dup - vencedor do Prêmio Jovem Profissional!

    E também o Living do Empresário, assinado  pelo arquiteto e urbanista Pedro Ernesto Gualberto e a designer de interiores Leandra Castro, com muita sofisticação!

    (0) Comentar
  • Design

    Quarta-Feira, 02 de Maio de 2018

    A linha Panch, assinada pelo designer Francois Chambardançada e lançada durante o Salão do Móvel de Milão 2018, é uma série de móveis capazes de gerar sua própria energia. São três gabinetes e uma cortina de arame todos munidos de baterias que duram até 24 horas e são carregadas através de painéis solares fixados em um banco outdoor - também assinado pelo estúdio.

    Designer cria linha de móveis capaz de gerar energia (Foto: Divulgação)
     
    Assim, cada peça de mobiliário funciona como sua própria rede elétrica e alimenta de forma autonôma todos seus dispositivos internos, como espelhos giratórios, sensores de iluminação, caixas de som e pontos de carregadores.  
     
    Designer cria linha de móveis capaz de gerar energia (Foto: Divulgação)
     
    Designer cria linha de móveis capaz de gerar energia (Foto: Divulgação)

    Com uma abordagem lúdica e prática, os móveis da linha Patch ainda consegue, ao menos segundo os designers do UM Project, gerar e armazenar enegia suficiente para alimentar um micro-apartamento. Resta saber aonde ficariam os painéis solares neste caso!

     

    (0) Comentar
  • Interiores

    Quinta-Feira, 26 de Abril de 2018

    O Pavilhão das Culturas Brasileiras, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, tem sido palco para a 45ª edição do São Paulo Fashion Week. O maior evento de moda do país, que teve início no dia 21 de abril e vai até hoje (26), sempre teve o design e a identidade como foco central. Nessa edição, o designer Paulo Alves assina a Thai House, espaço instalado no primeiro andar do Pavilhão.

     (Divulgação/Estúdio Paulo Alves)

     

    O ambiente colorido e iluminado na SPFW mistura elementos da cultura tailandesa e design brasileiro contemporâneo. Tecidos coloridos, muitas plantas e diferentes áreas sociais norteam a criação do design. 

     (Divulgação/Estúdio Paulo Alves)

     

    Peças do designer também compõem o ambiente, como a poltrona Lina, o mancebo Pepi, e as mesas laterais Colibri.

     (Divulgação/Estúdio Paulo Alves)

     (Divulgação/Estúdio Paulo Alves)

     

    Os toques de verde ficaram por conta da paisagista Ana Claudia Ethel, que apostou na biodiversidade nativa.

    Além da Thai House, Paulo também concebeu outras áreas dentro da SPFW: a sala de imprensa, o espaço de transmissão ao vivo e a cabine de uma rádio.

     

    (0) Comentar
  • Revestimentos

    Sexta-Feira, 20 de Abril de 2018

    O Salão do Móvel de Milão começou dia 17, e vai até o domingo, 22. Como sempre, a feira, os eventos e os lançamentos apresentam o que há de mais quente quanto ao design, decoração e tendências e tem muito design brasileiro por lá!

    A Cerâmica Portinari está presente com o revestimento losango da coleção Carmen no ambiente da Lot of Brasil. A empresa, que é uma das mais reconhecidas indústrias brasileiras de alto design, foi a primeira indústria brasileira e da América Latina a ser convidada para participar do Salão Internacional do Móvel de Milão (Isaloni), o maior evento do setor de alto design do mundo. A participação iniciou em 2013. Esse reconhecimento foi fruto do intenso trabalho de Franco em utilizar o design para deixar o mundo mais belo. E foi por conta dessa mesma convicção que ele escolheu a Cerâmica Portinari para estar presente com o revestimento losango da coleção Carmen, assinada por Alessandro Mendini.  Assim, a linha Carmen traz a marca de um grande nome do design internacional, responsável por transformar os caminhos do setor nos anos 1980, o toque da A Lot Of Brasil e a qualidade que só a Portinari pode oferecer em revestimento cerâmico. 

    A nova linha de produtos foi batizada com o mesmo nome de uma das grandes expoentes da cultura e da alegria brasileira para o mundo: Carmen Miranda. A coleção Carmen traz a alegria e as cores características da cantora, atriz e bailarina luso-brasileira que também são marcantes na obra de Mendini.

    De acordo com o artista italiano, a peça tridimensional da Portinari oferece um design muito particular. Por ter um toque natural, relevo marcante e o formato de losango, o resultado é a semelhança com os contornos de um diamante. Junto à criatividade e a inventividade dos usuários, o novo produto é adequado para diferentes tipos de projetos, com propostas igualmente diversas. Seja para transmitir energia e movimento, para proporcionar calma e tranquilidade ou levar mais alegria e arte a todos os ambientes, é possível utilizar esta novidade para compor espaços neutros e criativos. Veja só:

    Com predominância de um azul mais claro, contrastando com outro mais escuro e um amarelo vibrante, este ambiente proporciona luz e vida e, ao mesmo tempo, tranquilidade e alegria.

     

    Nesta composição, a coleção Carmen se destaca por sua faceta mais intimista. O verde suave garante paz e calma, sem perder as características de dinamismo e textura presentes na peça.

     

    Embora esteja sendo lançada no Salão de Milão, a coleção Carmen já chega à Itália com dois prêmios. Isso porque a linha foi apresentada na Expo Revestir 2018, a Fashion Week do design, que ocorreu em São Paulo entre 13 e 16 de março. Lá, a novidade foi premiada na quarta edição do Best In Show em duas das dez categorias existentes: como “Melhor produto da feira – unanimidade dos votos” e “Melhor peça especial”.

    O resultado está aí: uma coleção inspiradora, criativa, exclusiva e versátil, desenvolvida por meio de um processo fabril de alta tecnologia, culminando em peças de elevada qualidade técnica e artística.

    Se você quiser saber mais sobre este e outros produtos da Portinari, faça-nos uma visita. Aqui na Aldeia você encontra lançamentos e muito mais com exclusividade! 

     

    (0) Comentar
  • Arquitetura

    Quarta-Feira, 14 de Março de 2018

    O ano de 2017 foi repleto de mudanças (tanto econômicas, quanto políticas e sociais). É claro que a arquitetura não iria passar ilesa por tantas transformações, por isso, o portal Archdaily separou 9 desafios, tendências e discussões que devem estar na pauta dos profissionais da área.

    1.Entender como a geração millennial utiliza o espaço

     (Reprodução Archdaily/CASACOR)

     

     

    A tão falada geração millennial deixou claro para todos que seu estilo de vida é muito distinto. Os casais têm filhos mais tarde, quando sequer os têm. Vivendo em grandes cidades e exigindo praticidade a todo tempo, os millennials trouxeram novas formas de entender e ocupar o espaço. Residências compactas, para uma ou duas pessoas, práticas e multifuncionais se tornaram o objeto de desejo dos jovens. Esse tipo de construção permite que um mesmo ambiente receba várias atividades, uma flexibilidade muito característica da geração.

     

    2.Arquitetos encarando a construção de seus próprios trabalhos: a necessidade de estar no sítio

    (Reprodução/CASACOR)

     

    Ainda que as universidades possam oferecer teorias, muito do conhecimento que determina o profissional vem da experiência e da prática. Estar presente nos sítios em construção é o desafio que define a arquitetura.

     

    3.A dificuldade da arquitetura contemporânea de se aproximar do contexto rural

     (Reprodução Archdaily/CASACOR)

     

    Por décadas o trabalho dos arquitetos se concentrou nas cidades. Só que a área urbana compõe apenas 2% da superfície do planeta, isso significa que achar formas de atender as áreas rurais, incorporando suas técnicas, necessidades e tradições culturais é urgente.

     

    4.A arquitetura social está vendo o retorno do pêndulo

     (Reprodução Archdaily/CASACOR)

     

    Quando Alejandro Aravena ganhou o Pritzker em 2016, foi a consagração da chamada “arquitetura social”. Nos anos que se seguiram, os projetos se tornaram conhecidos e louvados por suas histórias de fundo emocionais ao invés da qualidade arquitetônica. A mudança do pêndulo é algo natural a qualquer vanguarda. Após algum tempo, ela se esvazia de ideais e cai no mainstream.

     

    5.A era pós-digital entra na linha do tempo da representação gráfica arquitetônica

     (Reprodução Archdaily/CASACOR)

     

    Assim como o caminho das artes visuais – da figuração à abstração – as representações gráficas na arquitetura também evoluem. Ainda que a disponibilidade de novas ferramentas para criar maquetes realistas, renders, e até vídeos em 360º, muitos profissionais contemporâneos optam por mesclar técnicas antigas com atuais, para criar imagens visualmente mais ricas.

     

    6.As mulheres na arquitetura

     (Reprodução Archdaily/CASACOR)

     

    O ano de 2017 foi marcado por movimentos de equidade de gênero. A desigualdade de condições e direitos de trabalho é um fato e nenhuma profissão se exclui dele. Na arquitetura, as profissionais se mobilizaram para colocar suas demandas no holofote e empoderar suas colegas de carreira.

     

    7.Aprender com o Bambu

     (Divulgação/CASACOR)

     

    O bambu é um material construtivo milenar. Das regiões tropicais às gélidas, ele era escolhido por sua versatilidade e facilidade de trabalho. Lentamente, o bambu vem deixando de ser associado à pobreza e louvado por sua sustentabilidade e beleza.

     

    8.Um lampejo da direção da arquitetura pós-terremoto

     (Reprodução Archdaily/CASACOR)

     

    Em 2014, o arquiteto japonês Shigeru Ban ganhou o Pritzker por seu trabalho em criar e construir (com materiais não convencionais, como papel) casas para pessoas desalojadas por catástrofes naturais. No ano passado, um projeto de reconstrução em Guangming da Universidade de Hong Kong e da Universidade de Kunming foi eleito o prédio do ano pela e World Architecture Festival (WAF). No México, projetos de restauro e habitação após o terremoto ocorrido em setembro de 2017 receberam honrarias. Mesmo que esse movimento não deva ser chamado de “tendência”, já que seria uma denominação muito superficial, essas construções mostram uma direção na arquitetura que aponta para esforços em locais de extrema necessidade.

     

    9.Arquitetura política: a criatividade como enfrentamento

    Nas cidades do mundo “subdesenvolvido”, cabe ao arquiteto assumir seu papel de ativista político cuja arma é a criatividade. Por meio das construções inventivas é possível driblar contextos socioeconômicos desfavoráveis e criar cidades mais igualitárias.

     

     

    Fonte: www.casacor.abril.com.br

    (0) Comentar
  • Design

    Quinta-Feira, 08 de Março de 2018

    O dia 5 de março de 2018 foi marcado pela segunda edição do Prêmio Casa Vogue Design. Em cerimônia no MASP foram revelados os grandes vencedores entre as 46 peças finalistas que concorriam em nove categorias. Também foram anunciados os nomes que o corpo de jurados elegeu como "Talento em Ascenção" e "Designer do ano", além do vencedor da categoria online, eleito pelo público. Confira as imagens abaixo para se inspirar com alguns dos vencedores da noite:

     

    CADEIRA ZINA - ZANINI DE ZANINE PARA AMÉRICA MÓVEIS

    Com linhas puras, elegantes e contemporâneas, possui um assento que parece pairar sobre a estrutura metálica, prezando pela leveza, sem esquecer o conforto.

     

    ESTANTE PLANA - F STUDIO

    A estante criada por Fernando Fernandes, Flavia Araujo e Felipe Vargas nasce de uma composição de linhas, formas planas e volumes que configuram uma estrutura complexa de cheios e vazios. Quando intertravados com as linhas, os planos e os volumes criam, assim como numa edificação, uma estrutura estável pronta para ser ocupada pelo usuário.

     

    MESAS MARGEM - GERSON DE OLIVEIRA E LUCIANA MARTINS PARA OVO

    A linha Margem surgiu da investigação gráfica e pictórica dos designers, tendo começado como algo muito solto a partir das formas – cheio e vazio, claro e escuro, contorno e conteúdo – e ganhado corpo a partir da pesquisa da junção dos materiais. O traço fluido e orgânico marca as mesas, que possuem uma paleta de cores suaves.

     

    CENTRO DE MESA NERVO - JACQUELINE TERPINS

    O centro de mesa transgride a superfície que o sustenta. Seu elemento central incomoda e confunde, assim como instiga e atrai o observador. A flexibilidade do material se faz presente quando liberada pela alta temperatura, ao lembrar um nervo em estado de tensão. Estas forças aparentemente se encontram em oposição, sustentação versus distensão, gerando uma curvatura que toca a superfície.

     

    TAPETE ESPIRAL - JULIANA VASCONCELLOS E MATHEUS BARRETO PARA BOTTEH HANDMADE RUGS

    A inspiração veio das linhas puras da geometria aplicada nas artes plásticas e na arquitetura, buscando uma linguagem que explora a complexidade da junção de formas simples. Criou-se uma sensação de ritmo e transição pautada pela mudança gradual nos tons e na intersecção das curvas, gerando planos sobrepostos e efeitos de profundidade.

     

    CADEIRA ESTIO - GUILHERME WENTZ PARA SACCARO

    Inspirada no clima árido, quente e seco, pode ser transportada facilmente para diversos locais e guardada quando não estiver em uso. Seu encosto dobra e encaixa perfeitamente dentro da estrutura, fazendo com que fique o mais fina possível. Pode ser usada em diferentes espaços de lazer, como piscinas, jardins, terraços e varandas – e também em ambientes internos.

     

    LUMINÁRIA DE MESA NORD - FERNANDO PRADO PARA LUMINI

    Possui referências do design nórdico, especialmente a combinação de madeira clara, metal e tecido. A intenção era um abajur mais flat, e com isso surgiu o desafio de resolver o ofuscamento da parte superior, solucionado coma peça metálica cônica com um difusor central.

     

    COLEÇÃO ESCAMAS - ROSENBAUM E O FETICHE PARA SANTA LUZIA

    Uma homenagem aos peixes brasileiros, com três modelos que possuem textura orgânica, modular, e se repetem para formar um só tecido. Todas as peças têm quatro opções de cores em tons de cinza. A ideia é proporcionar infinitas composições, seja por meio da mescla cromática, da criação de novos padrões ou pela possibilidade de novos acabamentos, como aplicação de tintas. É resistente ao mofo, a raios UV e também imune à ação de cupins. Por tudo isso, pode ser utilizado tanto em áreas internas como externas.

     

    SOFÁ BRANCHES - ESTÚDIO CAMPANA

    A ideia nasceu de experiências e vivências cotidianas. A base deste móvel escultórico é uma série de “galhos” de bronze, fundidos a partir de galhos de eucaliptos recolhidos por Humberto Campana ao longo de meses, em suas corridas diárias no Parque Ibirapuera, em São Paulo. A peça prova que é possível, por meio de um novo olhar, encantar-se com o cotidiano. Edição limitada de oito peças.

    (0) Comentar
  • Design

    Quinta-Feira, 01 de Março de 2018

    As minicasas fazem sucesso no mundo inteiro porque conseguem comportar todas as necessidades dos seus habitantes sem muito esforço e, claro, espaço. Quem busca uma vida minimalista ou itinerante, sabe que pode contar com essas invenções para levar o conforto da vida moderna para qualquer lugar. Para Steven Aaren, aliás, esses tipos de moradia precisam ser muito bem pensados, porque cada decisão deve levar em conta a praticidade a versatilidade – afinal, esse pequeno espaço precisa ser o mais funcional possível. Além disso, o designer também gosta de priorizar arquiteturas divertidas e sejam proveitosas, tanto visualmente, quanto em relação ao conforto, como é o caso de sua versão com um visual rústico, à la carroças dos filmes de faroeste.

    A Unity Wagon, como é chamada, tem um formato circular que lembra aqueles veículos puxados a cavalo de antigamente. Inteiro feito de madeira, a matéria-prima veio de um antigo moinho, depois que o material foi totalmente descartado. Steve levou um longo tempo para conseguir lixar e adaptar os pedaços de madeira para a estrutura metálica – mas as pequenas vitórias desse processo só o tornou ainda mais gratificante.

    O que mais impressiona é que, além de ser feita com a madeira de moinho, ela conta com um sistema de energia via painéis solares para gerar iluminação interna, uma cama que comporta duas pessoas e espaço suficiente para acomodar até sete pessoas confortavelmete nos bancos dispostos frente a frente. 

     

     

    (0) Comentar
  • Posts anteriores
  • Loja Goiânia

    (62) 3093 1717

    Newsletter

    Para receber as novidades da Aldeia, cadastre seu e-mail aqui: