• Curiosidades

    Sexta-Feira, 16 de Outubro de 2015

    A busca por uma alimentação saudável e por mais qualidade de vida trouxe de volta um hábito do passado: levar marmita para o trabalho.

    Para adotar a tendência com estilo, uma infinidade de produtos entre marmitas térmicas, bolsas, recipientes e tigelas invadiram o mercado.

    Esses itens, além de trazer funcionalidade e praticidade ao nosso dia a dia, são um charme.

    Não faltam opções! Aí é só selecionar um cardápio equilibrado e bon appétit!

    Imagens: Divulgação.

    (0) Comentar
  • Geral

    Segunda-Feira, 20 de Abril de 2015

    O charme rústico tem o poder de adicionar conforto a qualquer ambiente. Detalhes em madeira, parede de tijolos aparentes e piso de tábua corrida já nos trazem a sensação de aconchego. Mas rusticidade em excesso pode quebrar o clima urbano apreciado por muitos.

    Este foi o caso do loft que Fanny Abbes, do estúdio The New Design Project, decorou para um jovem casal na cidade norte-americana de Jersey City.

    Para deixar entrar a vibração cosmopolita, foi usada uma coleção eclética de móveis de cores fortes. No living, a predominância de marrons e de texturas naturais foi quebrada por peças cheias de personalidade.

    Na área da lareira, sobre uma dupla de tapetes gráficos, ambos em preto e branco, descansam duas poltronas esculturais revestidas de veludo verde bandeira. Entre elas, mesas laterais cúbicas, feitas sob medida pelo The New Design Project, brincam com a própria função ao exibirem, em cada um dos lados, as palavras “cadeira”, “mesa” e “estante”.

    Na parede ganchos criam lugar para que as bicicletas do casal sejam dependuradascom uma função decorativa. Mas é do teto que dependuram-se as estrelas do ambiente: os maxipendentes de George Nelson.

    Indo para a área de jantar, o modernismo toma conta da mobília. Tanto o aparador quanto a mesa vintage e as cadeiras Standard, de Jean Prouvé, mostram suas linhas retas em um mix da textura de madeira e do acabamento de laca branca. A iluminação fica por conta dos badalados pendentes Copper, de Tom Dixon. Na sala de estar, o laranja predomina tanto nos sofás quanto no tapete kilim vintage.

    No quarto, onde a decoração traz uma referência étnica, a cor fica por conta apenas das paredes azul claras. As roupas de cama de linho criam o recanto perfeito para recarregar as energias enquanto uma mandala estilizada, feita de corda, traz charme místico.

    (0) Comentar
  • Geral

    Segunda-Feira, 30 de Março de 2015

    Próximo à Cidade do México existe uma casa que une luxo e conforto ao contato com a natureza e à sustentabilidade. A construção de 800 m² esbanja ângulos que, para além da beleza, foram pensados em prol da funcionalidade.

    O projeto em forma de H foi idealizado para captar a maior quantidade de luz e de ventilação e otimizar o consumo de energia. Por isso, graças a estudos da geografia local, suas fachadas se abrem para o sul e os tetos se inclinam para o norte. Como se trata de uma morada ecofriendly, nada mais natural que cercá-la de jardins que penetrem os interiores: paredes de vidro e aço fazem com que os cômodos se abram visualmente e espacialmente para o verde.

    As necessidades dos moradores foram divididas em três andares. No subsolo estão a área de serviço, a academia, a adega e a garagem. No térreo fica a área social, com cozinha, sala de jantar e living, enquanto no segundo andar ficam os três quartos – duas suítes com antessalas adicionais.

    A madeira e a pedra foram eleitos os principais materiais para dar forma à residência, culminando no ambiente perfeito para abrigar uma decoração eclética e cheia de originalidade. O calcário cobriu as paredes de fora, enquanto dois tipos de travertino, as de dentro.

    A marcenaria de linhas retas e modernas espalha aconchego por todos os lados e dá origem a detalhes esculturais. Já o banheiro principal foi recoberto de mármore branco, enquanto os demais receberam azulejos de vidro.

    Os móveis ajudam a instituir o conforto. Além dos de madeira – mesas, aparadores e cadeiras – sofásChesterfield e outros assentos de couro somam mais esse material natural à paleta escolhida.

    Como se não fosse o suficiente, todo o lar é informatizado: os controles de áudio, vídeo, segurança e iluminação, dentre outros, estão reunidos em um tablet para a fácil utilização dos moradores.

    Para completar, a casa conta com captação e tratamento da chuva, assim como a reciclagem de água para a rega do jardim. Enquanto isso, painéis solares geram energia elétrica e possibilitam um banho quente que também é ecologicamente correto.

    (0) Comentar
  • Geral

    Sexta-Feira, 27 de Março de 2015

    Em 26 de março Miami Beach completou 100 anos! A cidade tem uma história não muito antiga, mas bem movimentada. Situada num longo banco de areia a leste de Miami e entre o Atlântico e a Biscayne Bay, Miami Beach inicialmente era quase desabitada, o solo ocupado por plantações de coqueiros e abacate – lugar onde moradores e visitantes de Miami passar o dia na praia.

    Rapidamente, empresários viram o atrativo de lazer da área à beira-mar, com clima ameno e águas cristalinas, e o potencial de se transformar em um balneário para os americanos ansiosos por escapar dos rigores do inverno.

    Assim, em 1915, mesmo ano em que o povoado virou oficialmente uma cidade, inaugurou-se o Hotel Brown, na Ocean Drive, dando início ao que se tornou a lucrativa indústria hoteleira que até hoje atrai investidores e é o principal fator de desenvolvimento para a economia da cidade.

    Em 1926, um furacão arrasou com muitos desses hotéis, abrindo caminho nos anos 1930 para um novo estilo de arquitetura que teria papel definitivo e relevante na imagem e história da cidade: foi a era do art déco, prédios e hotéis organizados em composições de volumes básicos, geometria clean, dinâmica, com elegantes elementos decorativos e inspiração de motivos náuticos. O estilo seguia a tendência da época, vinda de Nova York, mas Miami Beach desenvolveu uma versão toda própria, adicionando motivos tropicais e espaços mais iluminados.

    Mais tarde, o arquiteto modernista Morris Lapidus deu origem a um outro movimento também ligado ao espírito aventureiro de Miami Beach. Com ousadia geométrica moderna (com um sabor das curvas de Niemeyer) e toques historicistas kitsch, criou um ambiente de fantasia e luxo para o Hotel Fountainebleau.

    Outros projetos no mesmo estilo se seguiram. E a maneira livre que Lapidus brincava com os volumes e linhas influenciou o trabalho de outros arquitetos, dando origem a um estilo conhecido como Miami Modern (ou MiMo).

    No final dos anos 1970, passando por uma fase de declínio, e com alta criminalidade, vários edifícios dos tempos áureos do período art déco corriam risco de serem demolidos, mas graças a uma campanha grande parte de South Beach conseguiu ser protegida com a designação de patrimônio histórico.

    Aos poucos, muitos ganharam vida nova, pintados em cores vibrantes e com novos inquilinos, lojas vintage, cafés descolados e nightclubs atraindo uma nova geração a curtir Miami Beach.

    Hoje o desenvolvimento da cidade parece assegurado, com uma população local crescente e eventos anuais de prestígio, trazendo sempre novos visitantes, e garantindo que a área continuará sendo um grande destino para um archi-tour muito original.

    (0) Comentar
  • Geral

    Segunda-Feira, 02 de Março de 2015

    Conhecer o rio Mekong, um dos maiores do mundo e o mais icônico do Sudeste Asiático, é uma experiência única. Primeiro porque permite contato com uma das biodiversidades mais ricas do planeta. Depois, por causa dos palácios exuberantes, dos templos budistas milenares e das vilas flutuantes cambojanas que ficam às suas margens.

    É por essas águas que o sofisticado Aqua Mekongnavega. Em operação desde meados de 2014, a moderna embarcação com cerca de 60 m de comprimento foi projetada pelos arquitetos do Estúdio Noor, de Saigon, com foco em conforto e exclusividade.

    Como um hotel-boutique, os ambientes espaçosos combinam peças de inspiração asiática a elementos do estilo colonial francês, sempre com um viés contemporâneo.

    O cruzeiro possui vinte suítes de 30 m², todas elas com vista panorâmica e varanda. Além das acomodações de alto padrão, a embarcação oferece spa, piscina, academia e sala de cinema, além de um deque para a observação da paisagem em constante mutação e do céu estrelado.

    Ao todo são três itinerários oferecidos entre Ho Chi Minh, no Vietnã, e Siem Reap, no Camboja. Todos incluem experiências fora dos circuitos tradicionais, como visitar mercados locais na companhia de um chef de cozinha e pedalar pelas aldeias ribeirinhas.

    Banhada de cultura, a imersão asiática é complementada pela refinada gastronomia do chef australiano David Thompson. Seu restaurante em Bangcoc, o Nahm, foi eleito como o melhor da Ásia em 2014, em uma premiação organizada pela revista Restaurant.

    (0) Comentar
Loja Goiânia

(62) 3093 1717

Newsletter

Para receber as novidades da Aldeia, cadastre seu e-mail aqui: