• Sustentabilidade

    Sábado, 17 de Dezembro de 2016

    A estação de bicicletas públicas compartilhadas Bandeirante foi o local escolhido para a cerimônia de inauguração do Projeto “DeBike”, marcada para dia 20 de dezembro. A iniciativa da Prefeitura de Goiânia de oferecer bicicletas públicas compartilhadas à população goianiense representa avanço da mobilidade urbana, na promoção da saúde e da qualidade de vida da população.

    Serão implantadas 15 estações, cada uma com 10 bicicletas, além de duas vagas extras em cada estação para receber as que cheguem de outros pontos. O aluguel das bikes será possível após cadastro e aquisição de um cartão, por períodos pré-determinados. O serviço terá quatro taxas de uso: R$ 4 para um dia, R$ 8 mensal, R$ 35 semestral e R$ 70 anual. O cadastro e pagamento serão feitos de forma digital, via internet.

    Os interessados deverão baixar o aplicativo específico para uso das bikes pelo Smartphone, realizar o cadastro com dados pessoais e do cartão de crédito, selecionar o número da estação e bicicleta que vai retirar. O veículo é automaticamente liberado e pronto para ser utilizado pelo período de 60 minutos em dias úteis e 90 minutos aos domingos e feriados.

    A bike deve ser devolvida no limite estipulado, dependendo do dia da semana e para o próximo aluguel é necessário esperar um intervalo de 15 minutos. Decorrido prazo sem a entrega, é debitado no cartão do usuário o valor de R$ 5 e um novo período de uso começa a transcorrer.

    Haverá ainda uma equipe logística que ficará responsável por fazer a reposição e equilíbrio dos quantitativos nas estações para que nenhuma fique desprovida de bikes. Em quaisquer dos planos que o usuário optar, ele pagará o valor cobrado e poderá usar a bicicleta, entre 6h e 22h, pelo dia, semestre, mês ou ano.

    Número e localização das estações:

    1. Paranaíba: Canteiro central da Avenida Goiás, próximo ao Mercado Aberto da Paranaíba, esquina com a Avenida Paranaíba

    2. Bandeirante: Canteiro central da Avenida Goiás, em frente ao Monumento Bandeirante, esquina com a Avenida Anhanguera

    3. Praça Universitária: Estacionamento no anel interno da Praça Universitária, próximo ao Museu da Pontifícia Universidade Católica de Goiás - esquina com a Avenida Universitária

    4. Praça Cívica: Em frente ao Museu de Arte de Goiânia, esquina com a Avenida Universitária

    5. Buritis: Alameda Buritis, em frente ao Bosque dos Buritis, esquina com a Rua Gercina Borges

    6. Praça Tamandaré: Rua 07, oposto ao Banco Bradesco, esquina com a Avenida Assis Chateaubriand

    7. Lago das Rosas: Avenida Assis Chateaubriand, no canteiro central, oposto ao Posto Ipiranga, esquina com a Rua T-07

    8. Unimed: Rua T-07, na Praça Gilson Alves de Souza, esquina com a Rua T-01

    9. Praça do Sol: Rua R-09, na Praça do Sol, oposto ao Cartório Índio Artiaga, esquina com a Rua João de Abreu

    10. Bougainville: Rua 09, em frente ao Shopping Bougainville, esquina com a Rua 36

    11. Marista: Rua 15, oposto ao Centro de Diagnóstico em Radiologia, esquina com a Rua T-55

    12. Areião: Avenida Americano do Brasil, em frente ao Parque Areião, esquina com a Rua 135

    13. Ricardo Paranhos: Canteiro central da Alameda Ricardo Paranhos, oposto ao Restaurante Paim Grill, esquina com a Rua 1128

    14. Vaca Brava: Parque Vaca Brava, na Avenida T-03, oposto à Galeria Pátio do Lago, esquina com a Avenida T-10

    15. T-63: Rotatória da S-01, embaixo do Viaduto João Alves de Queiroz, próximo ao Posto Ale, esquina com a T-63

    Fonte: http://curtamais.com.br

    (0) Comentar
  • Geral

    Sexta-Feira, 20 de Março de 2015

    Quando foi criado, o CARRO era considerado a maior inovação do século e o item de desejo de todos. Hoje essa realidade mudou. Apesar de mais confortáveis, silenciosos e ágeis, os carros de hoje se tornaram um PROBLEMA em todo o mundo, pois com o AUMENTO da população e também da FROTA nas ruas, tornou-se praticamente IMPOSSÍVEL se locomover no dia a dia. Na busca pela solução dos problemas de MOBILIDADE URBANA, algumas cidades estão investindo em TRANSPORTES ALTERNATIVOS no intuito de se tornarem LIVRES de carros.

     

    Madri

    Algumas ruas e avenidas da cidade já foram BLOQUEADAS para tráfego de AUTOMÓVEIS, com o objetivo de manter as áreas apenas para CAMINHADAS. Dessa forma, apenas os residentes do bairro podem dirigir. Quem violar a lei pode ser multado, inclusive.

     

    Paris

    Com a POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA a níveis alarmantes, a cidade decidiu fazer um RODÍZIO: no centro da cidade, por exemplo, quem não mora nos bairros próximos não poderá dirigir aos finais de semana. A ideia é que até 2020 o número de CICLOVIAS na cidade dobre e os carros a diesel sejam proibidos.

     

    Chengdu

    A cidade localizada no sudoeste da China foi projetada para ANDAR A PÉ. O projeto deve ser concluído em 2020. A construção de vias foi realizada de modo a garantir que seja possível chegar a qualquer lugar andando, no máximo em 15 minutos.

     

    Hamburgo

    Para incentivar o uso de BICICLETAS e as CAMINHADAS, a cidade tem investido em uma “rede verde”, que deve ser concluída nos próximos 15 ou 20 anos. O sistema promete conectar parques em toda a cidade, permitindo o uso de bicicletas em qualquer lugar.

     

    Helsinque

    A cidade tem um projeto que vai transformar subúrbios dependentes do automóvel em comunidades ligadas ao centro da cidade através de TRANSPORTE PÚBLICO. Além disso, está em fase de teste um aplicativo que permite que os usuários acessem instantaneamente uma bicicleta, carro ou táxi compartilhado, ou encontrem o ônibus ou trem mais próximo.

     

    Milão

    Para incentivar o ABANDONO DO CARRO, a cidade disponibiliza vales-transporte gratuitamente para os passageiros que deixarem seus veículos em casa. O sistema funciona por meio de um computador no painel do carro que fica conectado à internet – quando o carro fica em casa, a cidade envia um voucher com o mesmo valor do bilhete de ônibus ou trem.

     

    Copenhague

    Desde 1960 a cidade investe em zonas de PEDESTRES e no uso de BICICLETAS. Atualmente, mais da metade da população utiliza os mais de 200 quilômetros de ciclovias para trabalhar todos os dias.

    (0) Comentar
  • Curiosidades

    Sexta-Feira, 25 de Julho de 2014

    A cidade São Paulo irá receber um projeto que promete ajudar na mobilidade, na sustentabilidade e na saúde de seus moradores, o bicicletário público com vestiário.

    Construído no largo da Batata, em Pinheiros, ao lado da estação de metrô Faria Lima, o bicicletário irá comportar até 102 vagas e contará com banheiros e um vestiário com armários, bancos e cadeiras. Além disso, também terá serviço de manobristas que serão responsáveis pelo manuseio das bikes.

    O projeto da SP Urbanismo é apenas um começo para a melhoria da qualidade de vida do cidadão de São Paulo, outros projetos devem se espelhar neste exemplo e propor ideias inteligentes que unem praticidade, sustentabilidade e saúde.

    (0) Comentar
Loja Goiânia

(62) 3093 1717

Newsletter

Para receber as novidades da Aldeia, cadastre seu e-mail aqui: