• Gastronomia

    Domingo, 23 de Setembro de 2018

    A primavera chegou e a pevisão para esse domingo é de muito sol e calor! Dias quentes pedem um sorvete, mas nem por isso é preciso sair da linha! Aproveite a dica da nutricionista Sandra Wages, da Granja Mantiqueira, que ensina como fazer em casa um sorvete com zero lactose, 18g de proteína e apenas 80 calorias por porção. E o melhor: ele fica pronto em apenas um passo, pois basta bater tudo no liquidificador. Anote o passo a passo, que rende quatro porções:

    Sorvete: apenas 80 calorias por bola (Foto: Divulgação)

    Ingredientes
    80g de whey protein de chocolate
    4 claras de ovo em neve batidas
    2 colheres de sopa de essência de baunilha
    1 pote de iogurte grego zero
    10g de açúcar demerara
    200ml de leite sem lactose

     

    Modo de preparo
    Bata todos os ingredientes no liquidificador e leve ao congelador por 90 minutos. Depois, basta servir!

     

    Receita via: Revista Vogue

    (0) Comentar
  • Geral

    Segunda-Feira, 06 de Outubro de 2014

    Goiânia é a segunda cidade mais arborizada do mundo, a capital tem cerca de 950 mil árvores. Ipês florescem nesta época do ano e formam belos tapetes que colorem de rosa, branco, amarelo e roxo ruas e avenidas de Goiânia. A paisagem exuberante encanta a população e anuncia que a primavera se aproxima.

     

    Goiânia, Campinas, Belo Horizonte, Porto Alegre e Curitiba estão, entre as cidades – acima de um milhão de habitantes – mais arborizadas do Brasil, segundo o IBGE, a partir de dados do Censo Demográfico 2010. Goiânia tem 89,5% de arborização.

     

    Goiânia é a cidade mais arborizada do País e a segunda no mundo. A capital goiana perde, apenas, para Edmonton, no Canadá, que detém a concentração de 100 m² de árvores por habitante. São cerca de 950 mil árvores,


    Benefícios de ter uma cidade arborizada é ecológicos, estéticos e sociais. A interferência no microclima, proteção do solo e sobrevivência da fauna são as principais contribuições para o meio ambiente, porque a cobertura vegetal aumenta a permeabilização do solo e alimenta o lençol freático.

     

    As Áreas de Preservação Ambiental (APAs) também são opções de lazer, diversão e convívio social em meio ao trânsito agitado, barulho e poluição das grandes cidades. “Quando buscamos um lugar para diversão e para relaxar, muitas vezes queremos contato com a natureza”, acrescenta.

     

    Impacto ambiental

    A Semarh administra atualmente 22 unidades de conservação ecológica em todo o Estado de Goiás, sendo 12 parques com utilização mais restrita e foco específico na preservação ambiental.

    Vários fatores representam ameaça direta à preservação dessas Áreas de Proteção Ambiental (APAs). Além dos frequentes focos de incêndio durante a estiagem que devastam a vegetação e comprometem a fauna dessas regiões, a própria expansão da fronteira urbana, obras de infraestrutura como construção de estradas, implantação de barragens e hidrelétricas e a ampliação das áreas utilizadas na produção agropecuária para a formação de lavouras e pastagens contribuem para o desequilíbrio dos ecossistemas.

     

    Reflorestamento


    Mais de 17 mil mudas de árvores do Cerrado – como ipês, paineiras, jatobás e angicos – já foram plantadas com o objetivo de atender ao Programa Compensar Ambiental, que prevê o aumento de áreas verdes no Estado para mitigar as emissões de gases de efeito estufa.

     

    (0) Comentar
Loja Goiânia

(62) 3093 1717

Newsletter

Para receber as novidades da Aldeia, cadastre seu e-mail aqui: