• Arquitetura

    Quinta-Feira, 19 de Abril de 2018

    O Dubai Nhabitat, uma torre "permeável" de uso misto oferece alternativa para adensamento urbano em Dubai.  Proposta pelo escritório rgg Architects, com sede em Ankara, utiliza seu próprio sistema formal para criar "permeabilidade através de diferentes materiais e técnicas".

    Com base no princípio de "urbanismo vertical isolado", a torre é um conjunto de módulos individuais que proporcionam aos residentes a possibilidade de moldar e administrar seus próprios espaços que podem ser ampliados ou reduzidos a partir de uma "grelha de 8x8m", criando vistas e espaços ao ar livre exclusivos para cada arranjo espacial.  Isso contrasta com a densidade urbana que predomina nos distritos comerciais de Dubai.

    A proposta é composta de um grande número de quartos de hotel e residências organizados em torno de diferentes esquemas de circulação nos pavimentos superiores da torre. De modo geral, o volume da torre é escavado em diversos pontos para introduzir "espaços de atividade social" e terraços.

     

     

     

     

    (0) Comentar
  • Geral

    Segunda-Feira, 23 de Fevereiro de 2015

    Com a expertise de quem sabe construir mais do que JARDINS, a DP Architects mostra que até nas metrópoles é possível VIVER em meio ao VERDE. Neste projeto, especificamente, intitulado Jardin, há VIDA AO AR LIVRE, mesmo residindo em um EDIFÍCIO de dez andares em plena CINGAPURA. O jardim sobe literalmente de andar em andar rumo ao céu. 

    O conceito foca na QUALIDADE DE VIDA e no BEM-ESTAR dos moradores. Um JARDIM VERTICAL, um modo de viver à francesa (que significa viver bem) e SOLUÇÕES ARQUITETÔNICAS estratégicas. Tudo possibilitando um AMBIENTE MODERNO, mas que eleva o jardim ao patamar de prioridade no dia a dia das pessoas. 

    Em cada nível do edifício, AMPLAS ÁREAS VERDES se espalham por todos os apartamentos, criando tanto um canto individual quanto um espaço compartilhado. Isso porque as varandas se transformam em cobertura para as unidades abaixo. 

    Há, ainda, alternância de pé-direito duplo com os simples, para proporcionar ESPAÇOS VERDES a todas as moradas e distintas versões de plantas.

    Essas ideias e conceitos empregados foram inspirados nas práticas desenvolvidas pelo arquiteto e urbanista inglês Gordon Cullen (1914-1994), uma referência quando o assunto é PAISAGEM URBANA e que influenciou o campo do planejamento urbano ao desenvolver o termo que deu origem ao livro homônimo, Paisagem Urbana (1961), considerado um dos trabalhos mais originais sobre o PLANEJAMENTO das cidades. 

    Este projeto é uma forma diferenciada que o escritório DP Architects encontrou para erguer mais do que simplesmente apartamentos em condomínios, mas disponibilizar para as pessoas mais QUALIDADE de vida ao ESTILO CONTEMPORÂNEO: uma verdadeira EXPERIÊNCIA SENSORIAL que desafia as noções CONVENCIONAIS de paisagismo residencial. 

    (0) Comentar
  • Geral

    Sexta-Feira, 19 de Dezembro de 2014

    Viver em meio a uma floresta sem deixar de lado todas as comodidades de um apartamento é a vontade muitas pessoas nos dias de hoje. A partir da observância desse desejo é que foi pensado o Bosco Verticale, a primeira floresta vertical do mundo.

    Os dois edifícios residenciais localizados em Porta Nuova, na cidade de Milão, são uma espécie de jardins suspensos da Babilônia em sua versão moderna e mostram que a tecnologia e a natureza podem andar de mãos dadas.

    A obra foi projetada por Stefano Boeri, Gianandrea Barreca e Giovanni La Varra como parte do projeto de remodelação desse distrito histórico de Milão.

    O maior dos edifícios tem 26 pisos, enquanto o menor deles possui 18 andares. O impressionante é a maneira como a construção faz uso das sacadas dos apartamentos para abrigar as mais de 900 árvores, 4 mil arbustos e 15 mil espécies de vegetação rasteira que compõem a flora do local.

    Os edifícios contam ainda com sistemas de reciclagem de água e irrigação, além de painéis solares fotovoltáticos. Mas talvez um dos maiores benefícios seja o fato de que presença desta vegetação ajuda a criar um microclima no local, enquanto as plantas ainda filtram a poeira, absorvem o dióxido de carbono, produzem oxigênio e protegem os moradores da radiação e da poluição.

    (0) Comentar
  • Geral

    Sexta-Feira, 26 de Setembro de 2014

    Jardins verticais são como um oásis em alguns casos, um pouco de verde onde quase não há mais espaço para ele. Além de embelezar os ambientes e de trazer originalidade, os jardins verticais ajudam a diminuir os efeitos da emissão de gás carbônico presente na atmosfera.

    Também são capazes de diminuir a temperatura do ambiente. Nas casas, por exemplo, ajudam até na economia de energia elétrica, pois diminuem o uso de equipamentos eletrônicos para controle de temperatura.

    Para proporcionar todas essas vantagens e encher o dia de alegria, os jardins verticais necessitam de alguns cuidados especiais, principalmente com o sistema de irrigação, que deve ser semanal ou diário dependendo de cada caso, e drenagem dos vasinhos, também existe o cuidado com a terra e os adubos. No inverno, especialmente, vale a pena utilizar produto orgânicos para cuidar das plantas.

    (0) Comentar
Loja Goiânia

(62) 3093 1717

Newsletter

Para receber as novidades da Aldeia, cadastre seu e-mail aqui: