• Domingo, 15 de Março de 2015
    Sí, las empanadas son argentinas!

    Empanada é um tipo de pastel assado mas que, embora menos usualmente, também pode ser frito. Geralmente comida com as mãos, é feita com massa de farinha de trigo, recheada com carne bem temperada e picante, guarnecida de outros ingredientes que variam de região para região.

    Com o passar do tempo a empanada ganhou novos recheios e hoje, como acontece com as pizzas, há empanadas de praticamente tudo – da carne de boi, de frango ou peixe ao milho (humita), hortaliças e queijo com cebola, entre outros. Uma das características que identifica uma boa empanada é a umidade do recheio.

    Apesar de ter cruzado o Atlântico com os colonizadores espanhóis, a empanada tornou-se um dos expoentes da gastronomia latino-americana, sendo preparada com receitas assemelhadas, em vários países, entre outros, Chile, Bolívia, Venezuela e Argentina.

    Mas é na Argentina que a iguaria reina absoluta. Verdadeira paixão nacional, a empanada compõe com o churrasco e o doce de leite a tríade mais famosa da culinária de “los hermanos” e também faz muito sucesso entre os brasileiros, já sendo encontrada em várias cidades do Brasil.

    Como levam as empanadas a sério, os argentinos têm alguns cuidados no preparo do seu mais tradicional recheio: a carne bovina. Desaconselham o uso da carne moída, porque seca rapidamente e requer mais gordura para o cozimento. Preferem o contrafilé. Cortam a peça em bifes, a seguir em finas tiras e depois picam a carne na ponta da faca. Muitos não dispensam a grasa de pella (ou a gordura de porco), sem a qual, acreditam, é impossível fazer uma autêntica empanada argentina.

    Especula-se que a origem da empanada remonte à antiga Pérsia e que de lá tenha sido levada para os países árabes, onde era preparada com carne de carneiro e trigo burgol. Essa iguaria, muito similar à empanada de hoje, era chamada de “esfiha” ou “fatayer”, e chegou à Península Ibérica nos farnéis de viagem dos conquistadores mouros em 711. Os sete séculos de ocupação árabe popularizaram o alimento em terras espanholas, e os conquistadores e colonizadores espanhóis que cruzaram o Atlântico e aportaram no Novo Continente trouxeram-na para a América.

    Pode ter sido assim, mas o que se imagina é que, em algum momento, buscando um alimento nutritivo, menos perecível e de fácil transporte, alguém tenha tido a ideia de abrir um pão ao meio, recheá-lo com alguma carne guisada e fechá-lo. Deu-se a isso o nome de comida “empanada”, ou seja, “dentro do pão”. Surgia o que viria a ser chamado de sanduíche e, quando uma mente mais pragmática resolveu assar o pão já com o recheio, surgiu a empanada. No continente sul-americano, a receita espalhou-se por toda a região andina e, na Argentina, cada província se apropriou dela para adaptá-la, enriquecê-la e reinventá-la!

    Comentários

    • Não há comentários para esta postagem.

    Deixe seu comentário, sobre esta matéria.

    (0) Comentarios
Loja Goiânia

(62) 3093 1717

Newsletter

Para receber as novidades da Aldeia, cadastre seu e-mail aqui: