• Sustentabilidade

    Sexta-Feira, 29 de Janeiro de 2016
    Paredes ganham vida com o concreto verde!

    Além de exuberantes, os jardins verticais têm se mostrado uma ótima maneira de abandonar medidas não sustentáveis de refrigeração, como a utilização do ar-condicionado: a sua implantação pode, por exemplo, diminuir a temperatura de um ambiente em até 30%.

    As grandes cidades pedem mudanças em seus edifícios e a boa notícia é que isso já está acontecendo!

    Grupos de pesquisa na Espanha e na Inglaterra estão empenhados em disseminar materiais de construção biorreceptivos, capazes de receber e estimular o crescimento de musgos, microalgas e fungos liquenizados em seus interiores, transformando qualquer estrutura em um jardim vertical.

    A ideia é aproveitar e integrar a função desses seres vivos como filtros naturais do CO2 e controladores térmicos nas construções urbanas.

    O concreto verde é a combinação de um material composto de fosfato de magnésio, o MPC, usado em reparos estruturais de edifícios por secar rapidamente, e o concreto tradicional de cimento, com o diferencial de ser tratado com CO2 em um ambiente controlado com 65% de umidade relativa do ar.

    Essa composição é feita para deixar o concreto verde menos ácido, o que acelera o crescimento dos musgos, líquens e fungos.

    O laboratório inglês BiotA Lab de pesquisas voltadas a arquitetura, biologia e engenharia da University College London, está trabalhando no conceito de materiais biorreceptivos.

    A proposta, além de ser mais barata a longo prazo, é uma resposta para a demanda crescente nas cidades por mais verde e qualidade de vida no contexto do combate à poluição e às mudanças climáticas.

    Imagens: Reprodução / Divulgação.

    Comentários

    • Não há comentários para esta postagem.

    Deixe seu comentário, sobre esta matéria.

    (0) Comentarios
Loja Goiânia

(62) 3093 1717

Newsletter

Para receber as novidades da Aldeia, cadastre seu e-mail aqui: