• Gastronomia

    Domingo, 31 de Janeiro de 2016
    Falafel, o bolinho que atravessou fronteiras!

    A diversidade de tradições e culturas afetam diretamente a gastronomia em todo o mundo, o que faz com que em cada país possamos experimentar algo único e diferente.

    Com forte tradição na cozinha, o Oriente Médiopossui pratos épicos e bastante peculiares como o falafel, que com a globalização e a imigração atravessou fronteiras, ganhando adeptos por toda parte.

    Protagonista de uma disputa pela sua origem, trata-se de um bolinho de grão-de-bico frito,com algumas ervas e especiarias em sua receita. Sua massa deve ser leve, crocante, sequinha e nunca “massuda”. A verdade é que não existe apenas uma receita de falafel ou alguma que seja ideal.

    Seu preparo sofre algumas variações de país para país, como a substituição ou mescla do grão-de-bico por fava, o que proporciona mais leveza e umidade, ou até a adição de diferentes especiarias e ervas.

    As notas apimentadas são também algo importante na cultura alimentar oriental, o que justifica a origem da palavra “falafel”, que vem do árabe “filfil” e significa pimenta.

    É muito comum comer falafel sozinho, ou com uma salada, ou até mesmo em sanduíche com pão pita (conhecido como pão árabe ou sírio no Brasil), hábito que começou em Israel e se espalhou por inúmeros países.

    Acompanha-se também um bom homus (pasta de grão-de-bico), harissa (pasta condimentada feita com alguns tipos de pimenta) e o tarator (molho à base de tahine, limão e alho).

    Imagens: Divulgação.

    Comentários

    • Não há comentários para esta postagem.

    Deixe seu comentário, sobre esta matéria.

    (0) Comentarios
Loja Goiânia

(62) 3093 1717

Newsletter

Para receber as novidades da Aldeia, cadastre seu e-mail aqui: