• Exposições/ Mostras

    Sábado, 10 de Março de 2018
    27ª Mostra Artefacto: Décor+Cinema

    A Mostra Artefacto 2018 estará aberta para o público a partir de hoje, dia 10, e  permanecerá o resto do ano em cartaz na capital paulista. Em sua 27ª edição, 11 arquitetos e designers se inspiram em momentos gloriosos de produções cinematográficas, traduzidos em lofts  primorosamente montados. Filmes como La Dolce Vita, 007, Coco Chanel e O Diabo Veste Prada influenciaram na escolha dos detalhes de cada espaço – que apresentam, em diferentes estilos, interiores superelegantes.

     

    Os profissionais envolvidos no projeto são Debora Aguiar, Denise Barretto, Erika Queiroz, Chris Hamoui, Fabio Morozini, João Armentano, Leo Maia, Marta de Sá, Mauricio Karam, Patricia Penna e Ricardo Pessuto cujo paisagismo complementa o espaço de Maurício Karam no rooftop. Além dos 10 ambientes, a arquiteta e diretora criativa da marca, Patricia Anastassiadis, assina o showroom com uma coleção de mobiliário inédita e exclusiva para a mostra. Confira os ambientes a seguir:

     

     CHRIS HAMOUI - O DIABO VESTE PRADA

    Inspirando-se no filme ‘O Diabo Veste Prada’ cuja protagonista, Meryl Streep, dispensa comentários, a designer de interiores Christina Hamoui criou um espaço que remete a uma mulher de personalidade marcante, independente e decidida, assim como a personagem interpretada pela atriz. O ambiente mescla elementos clássicos com outros mais modernos em tons terrosos, por exemplo. O uso de lustres em contraste com os móveis contemporâneos da Artefacto reflete esta proposta.

     

    PATRICIA PENNA - LA DOCE VITA

    'La Doce Vita', filme da década de 1960, período que trouxe consigo uma nova estética em que influencia o design e decor até os dias de hoje, foi eleito pela arquiteta Patricia Penna para a mostra. A filmagem em preto e branco inspirou Patricia na criação de seu espaço cuja elegância intrínseca à mistura de tais cores, não deixa dúvidas quanto à sua homenagem. A explosão de cores no estúdio retrata a inquietude e a paixão peculiar de Federico Fellini na construção de seus personagens e realidades.

     

    MAURICIO KARAM - O GRANDE GATSBY

    Um recanto para receber amigos em torno da lareira inspirado no grande salão da casa principal do musical ‘O Grande Gatsby’, foi o ponto de partida para a criação do arquiteto Mauricio Karam. Tanto as músicas quanto as cores, mas principalmente, a riqueza de detalhes e a beleza estética do filme, encantaram o profissional. Chama a atenção a grande sala ‘oval’ do espaço em que móveis brancos e em tons avermelhados se contrapõem, ao mesmo tempo em que conversam, com outros em tons de dourado.

     

    LEONARDO MAIA - 007 CONTRA GOLDFINGER

    ‘007 contra Goldfinger’, homenagem do arquiteto Léo Maia, resgata o Bond vintage, trazendo o personagem da saga para um espaço sedutor, sofisticado e com um toque de mistério em torno de um ícone de estilo e charme. O ambiente é uma ode à masculinidade elegante e moderna que se conecta perfeitamente com o mobiliário Artefacto no qual o arquiteto selecionou uma variada paleta de tons sóbrios.

     

    JOÃO ARMENTANO - SABRINA

    A fim de retratar o equilíbrio entre a força da mulher e a sua delicadeza, o arquiteto João Armentano homenageia o  clássico ‘Sabrina’, estrelado por Audrey Hepburn. “Um ambiente leve, pensado, primeiramente, para acalmar a alma e oferecer conforto”, segundo Armentano que utiliza elementos que se destacam como a escolha que fez para os revestimentos e acabamentos, e que, consequentemente, favorecem o bem-estar com um toque a mais de elegância e conforto.

     

    FÁBIO MOROZINI - ANIMAIS NOTURNOS

    Com o estilo sofisticado e cosmopolita, o ambiente de Fábio Morozini oferece uma estética apurada, atrelada ao bem viver cercado do belo e da arte inspirados no filme de Tom Ford, ‘Animais Noturnos’. O destaque fica por conta das escolhas dos utensílios, das obras de arte e dos materiais nobres que remetem aos aspectos cinematográficos do filme.

     

    ERIKA QUEIROZ - UM BOM ANO

    Um ambiente que refletisse a suavidade e os valores familiares do filme ‘Um Bom Ano’, foi o ponto de partida para a criação da arquiteta Erika Queiroz. O espaço traz como principal atração a combinação de tecidos nobres, além de uma composição de cores neutras. A exclusividade da marcenaria que destaca a iluminação direta e decorativa, assim como o emprego de materiais sofisticados e mobiliário contemporâneo, imprimem funcionalidade e aconchego ao ambiente.

     

    DENISE BARRETO - E LA NAVE VA

    Denise Barretto se dedicou à pesquisa do clássico italiano “E La Nave Va” do cineasta Federico Fellini. A inspiração se deu pela história que se passa em uma viagem de navio, no início do século XX, repleto de itens característicos da época. O veludo, formas arredondadas, luminárias pendentes em tons neutros, como cinza e branco, rementem ao clima de despedida em que a história do filme acontece. Nos 120 m² do loft, a arquiteta retrata de forma elegante a linguagem da época.

     

    DEBORA AGUIAR - COCO CHANEL

    Debora Aguiar cria o link entre a moda e a arte, uma vez que o design de interiores está totalmente vinculado a tais tendências, e homenageia o filme Coco Chanel. Eleito pela arquiteta por se tratar de um ícone e que eterniza a estilista como símbolo máximo de sofisticação, Coco Chanel inspirou Debora a criar um espaço elegante e  atemporal em que trouxe tons de pérola, bege e preto, predominantes em inúmeras coleções statement de Chanel, com detalhes de alta-costura em pesponta, costuras, desfiados, franjas etc. Ao mesmo tempo, o ambiente é moderno e estilizado, simplificado de adereços exagerados, onde o menos é mais, com elementos como madeira clara, metais dourados, veludos e sedas off white e nudes. Couros e camurças em texturas variadas, como tampos em arraia também em tons de off white, puffs em crôco preto, mesas em mármore preto, entre outros elementos, compõem o cenário, típico de um filme de hollywood.

     

    MARTA DE SÁ - INVASÃO DE PRIVACIDADE

    Em homenagem ao filme ‘Invasão de Privacidade’, Marta de Sá criou um ambiente que não poderia ser mais intimo e privativo: uma sala de banho. Abrir este ambiente implica em expor o local onde somente a alma é testemunha. As cores cinza cobalto, urano, preto fosco, trazem referência de contemporaneidade, apresentada no principal cenário do filme. Já o verde musgo reflete a floresta em que as folhas e até o amarelo do tapete, “são a ‘invasão’ do olhar, do pensamento que voa, vai e vem, traz, sem te tirar do lugar”, nas palavras da profissional.

     

    PAISAGISMO DE RICARDO PESSUTO

     

     

     

     

     

    Comentários

    • Não há comentários para esta postagem.

    Deixe seu comentário, sobre esta matéria.

    (0) Comentarios
Loja Goiânia

(62) 3093 1717

Newsletter

Para receber as novidades da Aldeia, cadastre seu e-mail aqui: