• Revestimentos

    Sexta-Feira, 02 de Setembro de 2011

    arte moderna na aldeia A beleza das formas retas e orgânicas, dos arcos e dos ângulos, são os grandes protagonistas dos revestimentos da coleção Arte Moderna. Os desenhos homenageiam a arquitetura e a arte moderna brasileira. O design dos produtos foi inspirado nas obras de Oscar Niemeyer, Nauro Jorge Esteves, Lúcio Costa, Cândido Portinari e Athos Bulcão. Além de outros artistas e arquitetos que participaram do importante movimento modernista iniciado na década de 30 e que se estendeu aos anos 50, com o início da construção de Brasília. Foram criadas seis padronagens de mosaicos exclusivos para paredes e um modelo para pisos e paredes: Niterói, Pampulha, Alvorada, Buriti, Metrópole, Capanema e Itamaraty. A coleção Arte Moderna apresenta ainda variedade de cores e totaliza 19 opções de produtos, permitindo sua aplicação em diferentes formas. pampulha na aldeia Feito com a tecnologia de corte em jato d´água, as formas orgânicas de Niemeyer e a pintura exuberante de Portinari foram as grandes fontes de inspiração que originaram o mosaico Pampulha. Repleto de arcos que provocam movimento e se encontram de forma contínua e elegante, sua superfície tridimensional apresenta relevos angulados. Exclusivo para paredes nas cores bege (em limestone europeu, para paredes internas e externas), Nero (em Nero Marquina absoluto, para paredes internas) e Piguês (em Bianco Piguês para paredes internas). Venha se encantar com a Coleção Arte Moderna na Aldeia.

    (0) Comentar
  • Revestimentos

    Sexta-Feira, 02 de Setembro de 2011

    . Como você já sabe, a Aldeia trata a sustentabilidade com responsabilidade e seriedade. Honramos o nosso compromisso com a natureza selecionando produtos que evitam a degradação do meio ambiente.

    A cerâmica ecológica é uma aposta da Aldeia. Esta opção acima, por exemplo, é produzida com 80% de material reciclado de pré-consumo, certificado por Bureau Veritas. Inspirador para a Aldeia e para o seu projeto, que pode agregar este caráter sustentável como diferencial. Venha conferir!

    (0) Comentar
  • Arquitetura

    Sexta-Feira, 02 de Setembro de 2011

    Com o auxílio da votação popular, a 4ª edição do prêmio O Melhor da Arquitetura, promovido pela revista Arquitetura & Construção, irá eleger os melhores projetos arquitetônicos deste ano. Os projetos inscritos no concurso foram avaliados pela equipe de redação da revista, que averiguou qualquer sinal de sustentabilidade ambiental, pré-selecionando 68 obras finalistas. Organizadas em dez categorias, o melhor da arquitetura foi organizado em Edifícios Institucionais; Residências; Intervenção Urbana; Retrofit; Edifícios Comerciais; Escritórios; Hotelaria; Bares, Restaurantes e Casas Noturnas; Lojas e showrooms e Condomínios Residencias. Influentes críticos e especialistas vão contribuir para o julgamento dos eleitos, desta forma, o cruzamento da opinião do público com a da comissão julgadora revelará os vencedores de cada categoria.

    Vote em seu projeto preferido até 19/09!

    (0) Comentar
  • Eventos

    Quinta-Feira, 01 de Setembro de 2011

    [caption id="attachment_2584" align="aligncenter" width="510" caption="Marisete Naves, diretora administrativa Aldeia, recebendo o certificado."][/caption] Pelo quarto ano consecutivo a Aldeia ganha 1° lugar no Prêmio Expressividade, nas três categorias que é indicada: Revestimentos Cerâmicos, Revestimentos Especiais e/ou Artesanais e Louças e Metais Sanitários. Realizado pela revista Casa & Flora, o prêmio surgiu há quatro anos a partir da necessidade que se sentia de mecanismos confiáveis e de credibilidade para a avaliação de produtos e serviços das empresas ligadas aos segmentos de Construção, Arquitetura, Paisagismo e Design de Interiores. As marcas mais lembradas desses segmentos são escolhidas por profissionais da área de construção, arquitetura e designer que possuem as informações necessárias para orientar o consumidor na sua opção de compra. Hoje, como diz Ruth Cavalcanti, diretora presidente da revista Casa & Flora, “a pesquisa já está bem estruturada e reconhecida pelo mercado. Ano a ano esperamos que novas categorias sejam incorporadas, que os mecanismos se aprimorem e tenhamos sempre eficiência e credibilidade para aferir a qualidade dos produtos e serviços que são ofertados ao consumidor”. A Aldeia agradece a todos os profissionais que citaram a marca como sendo a mais expressiva do mercado regional pelos produtos e serviços que oferece. E também a toda equipe Aldeia, que é a grande responsável pela valorização deste trabalho.

    Confira mais fotos da premiação no Flickr da Aldeia.

    (0) Comentar
  • Arquitetura

    Quarta-Feira, 31 de Agosto de 2011

    Marcio Kogan, que proferiu palestra no segundo dia do Earq Goiânia 2011, formou-se em arquitetura no Mackenzie, em 1977. Premiado quatro vezes pelo IAB e indicado ao World Architecture Awards, Kogan possui um estilo muito próprio e, segundo suas próprias palavras, “faço as pessoas ficarem felizes em seus espaços”. Em entrevista para a Aldeia, o arquiteto brasileiro conta como ocorreu a transição entre cinema e arquitetura, as referências que segue, o trabalho no Studio MK27 e ainda dá uma dica para os jovens arquitetos. Confira! Aldeia - Como foi o processo de transição entre ser cineasta e depois arquiteto? Marcio Kogan - Aos 17 anos, entrei desavisado num cinema para assistir o filme “O Silêncio de Ingmar Bergman”, e comecei a reparar que meus sentimentos estavam projetados naquela simples tela de cinema. Este fato me influenciou de forma contundente, compreendendo na alma a força daquilo. Saí do cinema vendo novamente a vida em cores. Durante meus estudos de arquitetura comecei a dirigir curta-metragens e tinha uma grande paixão pelo cinema. Fui influenciado por Bergman, Fellini, Jaques Tati e Andy Warhol. Depois que realizei um longa-metragem em 1988, e senti a dificuldade de se fazer cinema no Brasil naquele momento, acabei voltando definitivamente para a minha vida de arquiteto. Aldeia - Quais referências tem, além de Paulo Mendes da Rocha, para fazer seus projetos? Marcio Kogan - Sou um fanático seguidor da arquitetura modernista brasileira que surgiu no final dos anos 30 e foi absolutamente sensacional. São nomes como, Lucio Costa, Oscar Niemeyer, Affonso Reidy, Rino Levi, Lina Bo Bardi, Vilanova Artigas e alguns outros. É interessante e difícil de compreender como um país como o Brasil, numa época quase sem fluxo de informação, tinha tantos arquitetos produzindo um repertório desta magnitude. O meu trabalho humildemente revisita este momento mágico. Aldeia - Qual é a metodologia de trabalho que seguem no Studio MK27? Marcio Kogan - São quase 20 pessoas que desempenham um papel importante nos projetos. Todos são incríveis colaboradores e co-autores dos projetos. A falada harmonia existe aqui dentro e luto por ela em todos os momentos, e para mim isto é o mais importante. Quando vamos começar um novo projeto fazemos uma charrete interna com as equipes divididas em 3 ou 4, sem a minha participação, com o objetivo de tentarmos enxergar um maior espectro de soluções, tentando evitar algumas soluções viciadas. Conheça o Studio MK27. Aldeia - Kogan, qual dica deixa para os jovens arquitetos sobre a carreira de arquitetura? Marcio Kogan - Nos meus anos de escola nunca olhei especialmente para o trabalho dos grandes arquitetos. Sempre pensava em cinema, arte, literatura, entre outros Quando me graduei e comecei a trabalhar, descobri que era totalmente ignorante na minha nova profissão. Cada vez mais acredito na formação multidisciplinar. Por isso, é importante para o arquiteto compreender tudo que acontece em sua volta, desde um desfile de moda de Houssein Chalayan até os problemas sociais que nos afligem intensamente.

    (0) Comentar
  • Design

    Terça-Feira, 30 de Agosto de 2011

    premio_aquino_porto

    Kyara, representando o Estúdio d+p, na entrega do prêmio

    O Aldeia Verde é um evento destinado a estudantes, arquitetos e designers de interiores, numa iniciativa da Aldeia para divulgar os produtos de acabamentos e revestimentos que são ecologicamente corretos. Na edição do ano passado, foram distribuídas maçãs verdes dentro de caixas de papel reciclado, com informações sobre os produtos que respeitam o meio ambiente. Dia 25 deste mês, o brinde ganhou o VII Prêmio Aquino Porto de Excelência Gráfica pelo projeto criativo, idealizado pelo designer Marcos Naves, Estúdio d+p. O projeto representa o livre arbítrio e o desejo em despertarmos a consciência para o consumo de produtos sustentáveis e responsáveis com o nosso planeta. Veja as fotos do projeto:

    (0) Comentar
  • Aldeia

    Terça-Feira, 30 de Agosto de 2011

    A temporada Aldeia Verde cresce a cada edição e a nossa proposta continua a mesma, discutir e refletir sobre as relações entre arquitetura e decoração de interiores com o meio ambiente. Prevista para acontecer no período de 12 a 16 de setembro de 2011, a Aldeia transferiu suas ações para os dias 4, 5 e 6 de outubro de 2011.

    Por quê? A mudança é por um melhor aproveitamento e interação com as datas oficiais que comemoram a proteção do meio ambiente. As palestras da Aldeia Verde serão temáticas e mais envolventes sendo realizadas no Dia da Natureza (4), no Dia Mundial do Habitat (5) e em parte da Semana de Proteção à Fauna (4 a 10 de outubro).

    A realização de ideias verdes andarão ao lado da conscientização. Inclusive, na edição do ano passado, foram distribuídas maçãs verdes dentro de caixas de papel reciclado, com informações sobre os produtos que respeitam o meio ambiente. A embalagem ganhou 1° lugar no VII Prêmio Aquino Porto de Excelência Gráfica, realizado dia 25 deste mês, pelo projeto criativo idealizado pelo designer Marcos Naves. [caption id="attachment_2372" align="aligncenter" width="510" caption="Kyara recebendo o prêmio."][/caption]

    O projeto representa o livre arbítrio e o desejo em despertarmos a consciência para o consumo de produtos sustentáveis e responsáveis com o nosso planeta. Aldeia Verde em outubro, remarque em sua agenda!

    (0) Comentar
  • Pisos

    Segunda-Feira, 29 de Agosto de 2011

    No coração do glamour francês, entre o bairro de Saint Germain-Des-Prés e o Invalides, uma cafeteria e restaurante combinou revestimentos aconchegantes ao cardápio privilegiado de ingredientes orgânicos e frescos. E deu certo.

    Com apenas 90m², as linhas contemporâneas do CoutumeCaf servem de referência. Os pisos e as mesas de madeira dão o ponto alto da identidade ao ambiente. Os metais, como o aço definem molduras e luminárias, quebrando a sobriedade francesa. As cortinas de plástico dividem os ambientes com modernidade, deixando à vontade os azulejos brancos recepcionarem os cozinheiros da casa. A viagem até a França pode ser substituída por uma visita a Aldeia, que tem variedade em pisos de madeira e azulejos branco em formato 15x15, como o CoutumeCaf apostou. A Aldeia proporciona esse charme francês para os seus ambientes preferidos.

    (0) Comentar
  • Curiosidades

    Domingo, 28 de Agosto de 2011

    menu Cardápios. Existe leitura mais gostosa? Até o final do século XIX, os cardápios eram artigos raros, já que não era tão difundido o hábito de comer fora. Somente quando os restaurantes começaram a se multiplicar nas grandes cidades, os menus começaram a se tornar populares. Com o passar do tempo, o design dos menus assumiu uma grande importância no marketing dos restaurantes. Assim, passaram a receber um cuidado especial, tornando-se peças gráficas primorosas, que contam muito do prazer de comer bem. O livro Menu Design in America, de Steven Heller e John Mariani, reúne cerca de 800 cardápios que resumem a trajetória dos restaurantes norte-americanos entre 1850 a 1985. Uma história muito gostosa, mas que também conta muito da evolução do design. Vale experimentar, ou melhor, ler! (by http://glo.bo/r6bN9D)

    (0) Comentar
  • Revestimentos

    Sábado, 27 de Agosto de 2011

    Hoje é o dia ideal para planejar a sua participação no BOOMSPDESIGN 2011, o 4º Fórum Internacional de Arquitetura, Design e Arte.

    O evento terá workshops com profissionais de destaque no mercado de design e as palestras serão alternadas entre o israelense Dror Benshetrit, o norte-americano Chad Oppenheim, a francesa Matali Crasset, o coletivo dos Estados Unidos Friends With You, o argentino Lorenzo Shakespear e o japonês Ryuichi Ashizawa. Do Brasil, também participam Mário Biselli, Carlos Ferreirinha, Fetiche Design, Alceu Nunes e Sidney Rufca. A oportunidade de respirar arte é tentadora, curiosamente pela exposição RESET 11.03.11 novos paradigmas, que apresenta a arquitetura do Japão antes e depois dos terremotos e tsunamis que atingiram o país em março deste ano. Arquitetura japonesa

    31 DE AGOSTO A 2 DE SETEMBRO EM SÃO PAULO

    A programação completa pode ser conferida no site do evento, e as inscrições devem ser feitas antecipadamente pelo telefone (11) 3887-8606.

    (0) Comentar
  • Próximos posts
  • Posts anteriores
  • Loja Goiânia

    (62) 3093 1717

    Newsletter

    Para receber as novidades da Aldeia, cadastre seu e-mail aqui: